Radio Beats 1 no Android e OS X

Para quem não sabe a Apple anunciou na ultima WWDC uma rádio que seria transmitida para podo o mundo, essa estação de rádio chama-se Beats 1. O novo serviço foi lançado ontem juntamente com o novo serviço de stream de musica da mesma empresa. Mas atualmente este serviço não está disponível para o OS X e para Windows e também não virá virá, pelo menos este ano, para o Android. Então a pergunta é como é que podemos ouvir?

Surgiu uma forma de contornar esse problema, apenas é preciso clicar neste link aqui e podemos ouvir o stream ao vivo sem falhas. Este método apenas funciona para Androids na versão 4.1 ou acima, dispositivos iOS 6 ou superior, assim como nas maquinas OS X através do navegador Safari. Não tive disponibilidade de testar num navegador Safari e com o quicktime instalado numa maquina Windows, por isso não sei se funciona num cenário desses.

Temos que ter em conta que isto é uma versão “very unofficial”, tem termos técnicos, foi encontrado um stream não cifrado que está a ser utilizado para disponibilizar a nova rádio para toda a gente. Possivelmente em breve a Apple irá desligar este stream. Mas por agora… festa :D

9 mentiras sobre o trabalho

1-yCll-mHr-KN-Ep-C5M2tTg1. “Tu tens sorte por ter um emprego”

Ouvimos isto o tempo todo. Mas não existe nada de bom em gastar a maior parte do teu dia a fazer o que outra pessoa te diz. Talvez possas ter sorte se  realmente gostas do que estás a fazer (mas infelizmente isso é muito raro), mas para ter um emprego que tu detestas… assim como a maioria da população,  isso é o oposto de sorte: é comum e lamentável.

2. “Tu és pago por aquilo que vales.”

O potencial humano é ilimitado mas o tempo não o é. Isso faz o tempo de todos ser um recurso precioso. Infelizmente, a cultura generalizada não valoriza o potencial humano… nem nenhum outro que não seja o de fazer dinheiro. Tu és pago por aquilo que vales para o teu patrão, que é somente o suficiente para continuares desesperado e a trabalhar para o seu beneficio.

3. “Tu precisas de um emprego para ser produtivo.”

São consultores de consultoria, consultores sobre como consultar consultores… produtivo? Provavelmente não. Todos os empregos implicam que tu estejas a receber um salário. Emprego não é sinónimo de produtividade. É um mito que aqueles que trabalham em empregos regulares são “membros produtivos da sociedade”. Na verdade aqueles com os empregos mais bem pagos são muitas vezes os membros mais contra-produtivos da sociedade. Tomemos por exemplo os ricos da banca e de investimentos que destroem a economia, ou as companhias de petróleo que destroem ecossistemas.

Na verdade, é surpreendente e comum para os desempregados serem mais produtivos do que os típicos trabalhadores pagos.

1-ITV7mJSvJheED41OK00ZVQ

Uma boa mãe, por exemplo, trabalha perto de 100h por semana a criar um filho. É um dos trabalhos mais exigentes e importantes que existe. O futuro da sociedade é literalmente dependente do seu trabalho de criar a próxima geração.

Isto não paga nada. Não há conexão entre o trabalho e a produtividade, valor monetário e valor real.

4. “Boas empresas são bons empregadores.”

Eles contratam-te para fazeres dinheiro para eles, não para serem teus amigos. Se te puderem substituir por tecnologia ou alguém mais ingênuo e financeiramente mais desesperado, eles fazem-no de imediato..

5. “Os desempregados são preguiçosos.”

Se estás desempregado isso não significa que és preguiçoso. Procurar e encontrar emprego é um trabalho árduo. E isso é realizar qualquer coisa sem o apoio financeiro e social de um trabalho. Quero dizer, realmente quem é menos preguiçoso? Os desempregados com a auto-disciplina para perseguir as suas coisas por si próprios e sem a supervisão ou pagamento? Ou o empregado que faz pouco mais do que o que lhes é dito para fazer?

6. “O trabalho é uma missão de vida.”

“Como está o trabalho?” “O que é que fazes [para o trabalho]?” estas são as primeiras coisas que as pessoas te perguntam, é tão natural que até pensamos que é o mais importante. É-nos dito que temos que ir para a escola durante 18+ anos das nossas vidas… para arranjar um emprego. Não para aprender, não para encontrar a nossa paixão. Não para questionar a autoridade, não para adicionar valor à sociedade.

Fomos educados para ganhar dinheiro. Mas há muito mais para viver… objetivos humanos básicos, que muito frequentemente são postos de lado por causa do trabalho… como a felicidade, saúde, conhecimento, amor e progresso.

7. “Todos precisam de ganhar a vida.”

Isto é verdade quando se teve que literalmente trabalhar os campos para obter alimento para se viver. Mas agora esse não é o caso. Antigamente eram usados 90% da força humana para nos alimentar. Agora é necessário apenas 1,7%.

1-VDkl8ZMfCsQZFXw0r8QOkg

Claro que precisamos de continuar a trabalhar para continuar a inovar e a progredir. Mas já não precisamos de trabalhar simplesmente para viver. Por exemplo, nos Estados Unidos 40% dos alimentos produzidos são deitados fora e existem 6 casas de férias para cada desalojado. Nós estamos literalmente a viver numa era de abundância. Mas o nosso sistema de dinheiro e cultura de viciados em trabalho não nos deixa perceber isso.

8. “Se trabalhares duro…”

Se trabalhares duro na escola e conseguires notas suficientemente boas, isso costumava dizer que tu serias capaz de arranjar um emprego. – mas isso já não é verdade.

9. “Eu não consigo encontrar um trabalho”

Há uma enorme escassez de postos de trabalho, especialmente os mais significativos. Mas ainda há trabalho a ser feito. Basta olhar ao redor: Temos uma crescente desigualdade de rendas, pobreza e aquecimento global, entre outros assuntos.

Vai ser preciso  muito trabalho para corrigir os nossos problemas. Mas o problema é que ninguém está a criar empregos suficientes para fazer o trabalho que é preciso ser feito. Porque não é rentável. Ou pelo menos não tão rentável como jogos de azar no mercado de ações…

1-ma4TeRmDuS72WH3na4GjqQ

Eu digo que a melhor maneira de ter o trabalho feito é dar dinheiro a toda a gente.

O correto seria dar a toda a gente o trabalho que eles gostavam de ter. E muitas pessoas querem fazer um trabalho que realmente importa. Esta ideia é chamada de “Unconditional Basic Income”, ou Rendimento Básico Incondicional, que está a ser seriamente discutida em todo o mundo como uma solução para a falta de condições de saúde, pobreza e a insuficiência de trabalho. Este poderá ser o tema de uma discussão futura.

Agradeço ao Antonio Magalhães pela revisão do texto.

Source